domingo, 9 de agosto de 2015

Mais um...(Volta Uvaia)

Ontem foi dia de pedal novo pela região de Ponta Grossa. Novo em partes na verdade. Convite feito pelo Fábio, num dos grupos do Whats, fazer um pedal em ritmo de passeio, que segundo ele era um pedal de uma subida só. Encontro as 13:30 no posto BV da Souza Naves.
Saímos de PG as 13:40 pelo asfalto sentido norte do PR e depois sentido Guarapuava até o distrito de Uvaia, já na beira do rio Tibagi. Até ali foi tudo asfalto, ritmo bom, mas ainda leve. Ali entramos pra terra, paramos num posto de saúde pra pegar água, seguimos por uma estrada bem compactada, e sem grandes acelerações do grupo, o pedal foi fluindo bem, bastante conversa no grupo. Deu até pra ver as marcas da enchente que alagou toda a região há quase 1 ano, a água subiu até 1,8m onde estávamos pedalando.A estrada é bem um chapadão, com uma outra colina, na sua maioria, até o local dessa foto ainda não passamos nenhuma grande subida.


Passado esse top, pegamos uma boa descida que terminou num córrego canalizado, logo depois dele existe uma subida bem curtinha (uns 300m, talvez menos) que é mais forte e depois segue subindo por quase 1km, fazendo a gente suar um pouco e chegar lá em cima um pouco ofegante. No alto dessa subida existe uma bifurcação, por um lado, já voltaríamos pra PG, uma subida mais longa e menos inclinada, no outro lado, mais descida, riozinhos pra atravessar e subida mais dura, também aumentando o pedal. Optamos pelo segundo caminho, descemos até o primeiro riozinho, uma subidinha leve depois, ai o segundo riozinho (que corre sobre uma laje de pedra) e ai começou a subida, que bem analisada, foi a única subida do pedal. Dividida em 3 partes, a primeira é mais longa, bastante inclinada e me fez usar todas as marchas do cassete, depois veio uma parte mais plana, um descanso e a terceira parte é uma subida mais leve, curtinha, mas que pelo cansaço acumulado do primeiro trecho, fica bem chatinha de fazer.
Lá no alto já estava o asfalto de volta, a rodovia do norte, e ali iniciamos o retorno, pelo asfalto. O ritmo no asfalto fez o grupo se quebrar um pouco, ms paramos todos no bife em pé pra tomar uma gasosa e comer alguma coisa. Dali o caminho era mais do que bem conhecido pra todos, e foi só chegar em casa.

Segue o trajeto



E o vídeo do pedal