sábado, 8 de setembro de 2012

Mais um...(Desbravando)

Boa noite.
Hoje foi dia de um pedal diferente, saímos para explorar, combinamos desde o meio da semana, conversamos com algumas pessoas e hoje 8:30 da manhã fomos eu e o Marcus desbravar um pouco a região do Alagados. Nosso primeiro objetivo era o Morro da Santa, mas ainda não foi dessa vez que chegamos lá. Segue o relato:
Cedinho, sai de casa para encontrar o Marcus, mas não sem antes passar no posto para encher o pneu. Pouco depois das 8:30 a gente já estava na terra, passamos todo o pátio da ALL e seguimos beirando os trilhos, logo chegamos no mirante da primeira ponte.







 Acabando de atravessar a ponte, fizemos uma parada pra ver o trem passar, e eis que pouco antes do trem, dois ciclistas resolveram passar pela ponte, acabaram tendo de esperar nas famosas casinhas. Foi de pensar o medo que da, porque onde a gente estava, já fora da ponte, dava pra sentir tremer, imaginei eles pendurados!
Bem, depois disso, fizemos o primeiro desvio da rota "normal" pegamos uma entrada a direita e passamos um single track muito legal, descida e na pedra,não pedras soltas, o chão era de pedra mesmo!


No fim da descida havia um riacho e logo depois uma subida e demos de cara com a cachoeira que sempre vemos lá da ponte.






Contornamos a cachoeira, e conseguimos sair lá no alto dela, bem lega, mas já havia passado por lá uma outra vez, indo por outro caminho. Passamos o riacho de novo e seguimos por uma trilha de motos, mas que estava muito legal de pedalar, até que começaram umas erosões muito grandes e resolvemos empurrar. Passamos por mais algumas subidas, umas com muita pedra e depois um single muito legal até sair de volta na estrada principal. fizemos um pequeno retorno e já avançamos para a segunda ponte.
Passamos por ela e já pegamos uma saída a esquerda que nos levaria até a escadinha de pedra (como alguns daqui chamam), foi esse o trecho que mais sofremos, nos perdemos um pouco e pra nos encontrar de volta, acabamos nos enfiando em alguns matos não muito amistosos, e pra completar, quando encontramos a trilha de volta, pegamos uma subida absurda, mas tão absurda que só tiramos fotos do que era possível ver de lá, mas foto da subida, era desanimador demais para tirar foto. Fomos empurrando, é claro!









E quando a subida terminou, fomos recompensados com belas paisagens, vistas de lugares conhecidos mas por ângulos bem diferentes, e inacreditavelmente belas.





E então chegamos ao alto do Alagados, bem em cima da barragem, mas depois da plantação de pinus. Descemos toda a plantação, mas pensem uma descida muito legal de fazer, mas exigiu muito cuidado. Seguimos beirando uma entrada d'água até que encontramos um ponto para cruzar o rio, e logo precisamos fazer mais uma boa subida. Nisso já era quase meio dia e resolvemos parar embaixo de umas árvores para comer.



Depois da farta refeição (meio pacote de trakinas), continuamos subindo e então encontramos uma estrada, resolvemos seguir por ela e tivemos essa vista!


Sem saber ao certo o caminho para o Morro, resolvemos ir margeando a represa e cada 100 metros que andava, já parecia um lugar diferente, um ângulo diferente de ver o mesmo lugar, realmente muito bonito.


Daqui a pouco avistamos isso:


Pensamento em conjunto na hora: "Nossa que massa, como sera que chega lá?". Nenhum dos dois sabia, mas resolvemos ir seguindo a trilha e ver onde dava, até que numa bifurcação, resolvi pegar a esquerda, o que teoricamente me levaria pra longe da margem, mas com apoio do Marcus, continuamos andando por ali. Mais um pouco a frente nos deparamos com um belo buraco, escavado pelas motos, e quase resolvemos voltar dali, mas a curiosidade falou mais alto, passado o buraco, atravessamos mais um riacho, e esse tinha a água muito limpa!




E ai seguimos por uma trilha bem fechada, mas muito boa de pedalar. Pouco mais de 200 metros e encontramos uma clareira, olhando a direita, tivemos uma grata surpresa, e esse foi nosso ponto de descanso. Chegamos 12:10 e ficamos por ali até 13:20, só curtindo o visual. Vejam se é digno de admiração.












E como já eram 13:20, achamos melhor começar o retorno, estávamos cansados e nem tínhamos noção de quanto faltava para o Morro da Santa. Descobrimos mais alguns caminhos alternativos e logo estávamos na barragem, dali o retorno foi fácil e rápido. voltamos pelos trilhos, e bem rápido se comparado com a ida. Já na cidade paramos para um caldo de cana e finalmente voltei para casa. Segue um mapa do roteiro!

 
Foram pouco mais de 30km, pedalados e empurrados, em pouco mais de 3 horas de pedal/caminhada. Bem desgastante pelas subidas que fizemos, mas já deu pra ver que é possível cortar algumas delas. Mas para um sábado, foi muito satisfatório.

Grande abraço a todos!