sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Mais um...(70 e poucos)

Bom dia,

Vieram as férias de vez, os planos oficiais do ano foram cumpridos, com muitas dificuldades, e então chegou o momento de descansar um pouco. Mas descanso de ciclista não bem ficar em casa deitado, passando calor, então fiz alguns pequenos pedais esses últimos dias. Na verdade consegui fazer só 3, queria ter feito mais, mas como a família não mora toda em Maringá, e tive de fazer outra pequena viagem, fiquei sem a bike alguns dias. Mas vamos falar dos pedais que é mais gostoso.
Cheguei em Maringá no sábado 21/12 e como ceguei tarde, perdi de pedalar om o pessoal das bicicletarias. Mas ficar sem pedal eu não ia. O Renato, que é um amigo desde a época do cursinho, havia comprado a bike do meu irmão e ainda não tinha pego ela, liguei pra ele, combinei um horário e quando ele veio buscá-la já emendei um pedal curtinho com ele. Fomos ao Parque do Ingá, fizemos algumas voltas e depois água de coco pra hidratar, porque Maringá esta um inferno de quente. Nessa hora demos sorte, compramos 2 cocos, mas como o dono da banca só tinha 3, acabou nos dando o terceiro pra poder ir pra casa mais cedo. Melhor pra gente!





No outro dia fui pra casa no rio, passei o domingo lá, só subi na bike pra ir até o único ponto próximo em que o celular da rede, pra ligar pra Amanda. Aproveitei e fiz umas fotinhas do fim do dia.



Na segunda-feira fui para Alvares Machado visitar a vó materna, vô, tios e primos. Voltei na terça-feira no fim do dia, véspera de natal e eu saí pra girar um pouco, fui pro Parque do Ingá só pra andar mesmo, e girei por quase 1 hora.



A quarta-feira foi dia de natal, então não pedalei. Mas na quinta, não podia faltar pedal, e eu já estava meio injuriado com esses pedais curtinhos, era hora de fazer algo mais longo um pouco. Comecei a pensar possíveis destinos e alguns me vieram a cabeça, a vontade era de ir pra terra, mas não encontrei parceiros (essa é a desvantagem de morar em outro lugar - você não consegue saber dos pedais). Então resolvi ir por asfalto mesmo, pra uma lado que tivesse movimento razoável, mas principalmente acostamento. Então o destino escolhido era o pedágio de Marialva para Mandaguari, seriam pouco mais de 50km e em ritmo tranquilo seria bem fácil de fazer.
Esperei o sol baixar um pouco e saí de casa as 16:40h, como Maringá é muito plana, em pouco tempo já estava em Sarandi, cidade vizinha e um tantinho perigosa, ali dei uma pequena acelerada, passado o centro de Sarandi começa uma grande descida, e depois vem um pequeno top, que foi bem tranquilo de fazer. Não fazia 30 minutos que eu havia começado pedalar e já estava chegando em Marialva, ali a dúvida era, seguir por dentro da cidade ou pegar o contorno. O contorno só é mais rápido pra quem vai de carro, pois é mais longo e tem 3 subidas razoavelmente longas, como o objetivo era ir até o pedágio só, resolvi ir pelo contorno e castigar um pouco as pernas. Não quis fazer tempo, então subi bem tranquilo, sem fazer muita força. Quando terminei as 3 subidas, vem um leve descida em curva e de lá já da pra ver o pedágio. Esse, em questão, fica no meio de uma subida, de onde eu estava, tinha um vale pra descer e subir e chegar no pedágio, mas olhando dali, ele fica no meio de uma subida maior, que termina em Mandaguari, como até ali eu ainda não me sentia cansado, resolvi que iria prolongar o pedal e iria até Mandaguari, só pra fazer a subida toda, e ainda aproveitar pra passar na casa do Tiagão e desejar o feliz natal e próspero ano novo pra ele e a família (ele estuda comigo lá em Ponta Grossa).
Fiz a descida, a subida do pedágio e passei direto pelo posto de apoio que existe ali, e continuei subindo, subindo, e mais rápido do que eu esperava, cheguei em Mandaguari.


Na casa do Tiago, fui recebido com certo espanto pela Mãe dele, mas com muita alegria, tomei um pouco de coca-cola, conversei bastante, completei a caramunhola e comecei o retorno.
A volta é uma delícia, descida, muita descida, passei pelo pedágio, continuei descendo, e então subi até o centro de Marialva, nessa hora o comércio já tinha fechado e a cidade já estava quase parada, por dentro dela não tem nenhuma subida forte, e o ritmo foi bom. Passado a cidade, e de volta na BR, fiz algumas tomadas da famosa UVA, e toquei pra Maringá, mais uma subida até o centro de Sarandi, um galeto em Sarandi pra minimizar as chances de assalto, e chegando em Maringá o ciclo marcava 62km, pensei em girar um pouco pra completar 70, no Big, fiz o contorno no viaduto e fui pro planão, local de treino de muita gente aqui na cidade. Mas não quis ficar ali, com 65km rumei pro Parque do Ingá, fiz uma volta e com 68km parei pra uma água de coco, esta virando rotina.


Ai foi voltar pra casa, com sorriso de felicidade na cara, foram 72km no total com média de 26,5km/h. O Strava demorou pra começar a registar e acabou perdendo 12km de pedal, numa das partes em que fui mais rápido. Ele me paga ainda!



E fiz um vídeo bem curtinho desse pedal. Não ficou dos melhores, até porque não tinha muita coisa legal pra mostrar. Rodar no asfalto tem esse problema. Mas pelo menos a vista de Maringá e da Uva contra o sol, estavam legais.



Grande Abraço a todos e Feliz Ano Novo!!